Mais de 37 mil pessoas impactadas em 2017 nos hospitais

27/12/2017

atendimento-1

Em 1997, a Arte Despertar entrou pela primeira vez em um hospital, com a missão de usar a arte para transformar a experiência dos pacientes. De lá para cá, a narração de histórias, a música e as artes visuais foram levadas para mais de 320 mil pacientes, acompanhantes e profissionais da saúde.

Somente em 2017, 37.449 mil pessoas foram impactadas pelas intervenções realizadas por meio do Projeto Promovendo Cultura nos Hospitais. Com instrumentos musicais e narração de histórias, equipes formadas por arte-educadores propõem ações voltadas aos pacientes e seus acompanhantes, a fim de permitir uma conexão com suas histórias de vida e o momento pelo qual estão passando, o que favorece o resgate da autoestima, o reforço de vínculos familiares e afetivos e, por consequência, a melhora da saúde.

As atividades são realizadas duas vezes por semana em cada uma das sete instituições participantes do Projeto, e têm o objetivo de alcançar também os profissionais da saúde, estimulando a sua aproximação com o paciente.

Para Marisa Cavalcanti, voluntária no GRAACC, “esse trabalho com certeza tem impacto no tratamento dos pacientes. Quando a equipe precisa pegar a veia das crianças, elas choram, ficam muito nervosas, irritadas, e os arte-educadores conseguem acalmá-las. Isso é uma grande ajuda, modifica tudo”.

“A Arte Despertar traz muita alegria. É emocionante de ver, porque a gente está no hospital e esquece disso por um minuto. Eu esqueci que estava no hospital só de ver a alegria do meu filho, o sorriso dele, de ouvir ele cantar, de estar num ambiente diferente. Eu acho que até ele também acaba esquecendo. Diminui o sofrimento, diminui a dor, com esses momentos de alegria que a música traz”, destaca Joana Maurinho Ferreira Leão, mãe de João Pedro Ferreira Leão, em tratamento no Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC).

 

Sobre o Projeto

Um dos diferenciais proporcionados por essa metodologia própria – e reconhecida pelos Ministério da Saúde e da Cultura – é o fato de realizar ações contínuas, colocadas em prática por arte-educadores treinados e devidamente remunerados, o que garante mais solidez e comprometimento com a causa da humanização nos hospitais.

A cada 15 dias, os arte-educadores se reúnem na sede da Associação, no bairro da Vila Olímpia, para refletir sobre as histórias compartilhadas e situações vividas nos hospitais, aprimorando continuamente o método aplicado nas instituições de saúde, sempre com o suporte de pedagogos e psicólogos.

O Projeto Promovendo Cultura nos Hospitais é realizado via Lei Rouanet e, em 2017, contou com o patrocínio de pessoas físicas e das seguintes empresas: ABL Antibióticos do Brasil, Bexs Banco de Câmbio, Brabus Mitsubishi Motors, Bristoll Myers Squibb Brasil, Central de Funcionamento (CDF), Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, Companhia Nitro Química Brasileira, Consigaz Distribuidora de Gás, Droga Raia, Grupo Ultra, Sandoz do Brasil Farmacêutica e Veirano Advogados.

Participam do Projeto o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC), Hospital Infantil Darcy Vargas, Hospital Municipal Tide Setúbal, Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP), Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Incor) e Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado


× 6 = 42

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>